quinta-feira, 9 de março de 2017

Maria Vieira e a NP


A novela do cancelamento da conferência da Nova Portugalidade na Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Nova de Lisboa está para lavar e durar. Sim, novela, e não sou eu quem o diz, como podem ver. Fosse essa a palavra mais chocante que ali está, pois com "propaganda" e "simpatia do público" isto faz lembrar outra coisa qualquer. Bem, pelo menos não apareceu lá ninguém vestido com uma camisola do BE, ou de Che Guevara, a pegar fogo à Universidade. Talvez um dia.

Uma vez que aparentemente a tal conferência nem sequer era o mais importante - parece-me óbvio - vamos ver o que diz disse a Maria Vieira. Ou melhor, a pessoa que actualiza a página de Facebook com o nome da Maria Vieira, que tem 8 mil seguidores. E não é pelo discurso político que a esmagadora maioria destes lá vão. 


Jaime Nogueira Pinto é "(ilustre e prestigiado) politólogo, escritor e empresário português". Olha lá ó chico-esperto, e que tal quando copiares da Wikipédia, não retirares tudo o que lá está escrito "ipsis verbis"? Que o homem é português já toda a gente sabe. O que muita gente não sabia mas é fácil de prever é que a seguir vem "Maria Vieira" com a habitual retórica da "liberdade de expressão", do "pluralismo democrático" e da "esquerda fascista e anti-democrática" - ou seja, toda a gente que se recusa a engolir esta verborreia. De facto a "Maria Vieira" é uma pessoa que "permite todas as opiniões". Até esta:


"Sou nacional socialista e respeito muito os gostos, opiniões de cada um". Paradoxo maior que este só "Sou japonês, mas a China é muito melhor que o meu país". Não sei o que este camarada entende por "nacional socialista", mas talvez se ele olhar para a "capa do livro", entenda melhor porque é que o "aplidam (sic) de nomes sem fim". Ora essa, "nazi" são só quatro letras, e para cúmulo da burrice, ainda me arrisco a ser acusado de estar a chamar alguém de "nazi". Mas tudo bem, "pluridade", diz a "Maria Vieira". Vamos ver até onde estica essa "pluridade".


E eis que entra uma leitora de apelido Marques (requereu anonimato), a tentar ensinar a "Maria Vieira" a pensar. Esta repete o mesmo disco riscado de sempre, se bem que podia ter limpado a parte onde repete...


..."você acha isso, outra acharão outra coisa". E Marques aproveita a gaguez semântica da "Maria Vieira" para desferir um ataquezinho. Genial. Agora, como é que a "Maria Vieira" descalça esta bota sem partir os candelabros da sala aos pedacinhos?


Ah, perdizes! que jolie! A "Maria Vieira" já tinha usado este truque noutra situação semelhante, mas com "roupa estendida" (podem ir confirmar no link à vontade - aqui não faço "novelas". Mas será que Marques deixou a Maria ir para a cozinha?


Nope. Contudo a nossa corajosa Marques abre não a caixa, mas antes a lata de atum de Pandora, deixando a "Maria Vieira" dissertar sobre os méritos de quem come perdizes sobre aqueles que se ficam pelo atum. No fim ficamos a saber que as aves serão "degustadas" com uma espécie de Châteauneuf de Sacavém. Pelo menos é isso que me dá a entender. Só que de repente...


Aparece a Soraia Simões, que juntamente com Marques, forma uma dupla atacante mais letal que Suárez-Messi (escolhi esta porque a "Maria Vieira" ama o argentino). Se isto já é demais para o guarda-redes, que é maneta, e ainda por cima com os defesas centrais no choco, o limite chegou aqui:


Ah, ah, ah! De facto assim é: eu não vi a Soraia dirigir a palavra à "Maria Vieira". Mas isto melhora:


Olé! E para quem estiver a pensar em recorrer ao argumento parvo do costume, de que "é uma falta e respeito porque a página da "Maria Vieira" é "sua"", recordo que estas afirmações são feitas publicamente. E mais uma vez não sou eu quem o diz, mas...


...a própria  "Maria Vieira". E olhem que aquilo também não é bem assim como ela diz. Saibam ainda que a página da "Maria Vieira" é seguida por "milhares de pessoas em tudo o mundo", e por acaso naquele momento estavam essas todas menos duas a dormir, mas enquanto ressonavam...


...desprezavam tudo o que pobre Soraia diz e pensa! Olha que boazinha. E tudo por culpa das evidências; a "Maria Vieira" não lê, e pelos vistos não sabe os números. Ou foi só uma "birra"? Às vezes acontece. Até nos lugares mais plurais e democráticos. Tá bem, tá.

E evidente que não é a tal "Parrachita" quem escreve naquela página, e querem mais?


Vejam lá se não apanham uma indigestão. Tirem as vossas próprias conclusões daquilo que ali está, e pensem o que entenderem. Falando por mim, sou incapaz de pactuar com a mentira e aplaudir a fraude - ainda por cima feita de forma tão reles e amadora. É só "juntar as letras", algo que a "Maria Vieira" não consegue, e também vocês chegam lá.

PS: Tanto Marques como a Soraia foram...Bloqueadas por Maria Vieira, o grupo onde se destapa a careca deste particular careca.


Sem comentários: